domingo, 29 de janeiro de 2017

Devaneios VIII - Sobre a falta de tempo



Quando pensamos em lugares que gostaríamos de conhecer, logo vem a mente cidades da Europa ou EUA, natural, afinal pelo que vimos em filmes, documentários fotos etc, há lugares belíssimos e eu obviamente que tenho muita vontade de ir. Contudo, após um pequeno passeio que durou apenas um dia pude perceber que nosso lugar também é muito belo. Temos lugares lindíssimos e que jamais exploramos ou por falta de informação ou por falta de oportunidade, no meu caso, foi oportunidade e tempo. Quando penso no tempo, vejo que na verdade isso pode ser uma desculpa para justificar aquilo que não conseguimos fazer por simplesmente não tentar. É muito fácil dizer: não tenho tempo! Não é bem assim, administrar o tempo não é uma tarefa tão difícil. É possível sim reservar um tempinho para também conhecer lugares que nunca imaginamos existir e que está tão perto. Ser turista no nosso lugar não está com nada. 

Travessia Madre de Deus - Ilha de Paranama

Créditos da imagem: Tatty Alcantara

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Tristeza e tinta fresca



Eu queria entender o conceito de belo do novo prefeito de São Paulo João Dória. Ele está mandando apagar todos os grafites pintando os muros de cinza em seu Projeto Cidade Linda. Uma coisa é pichação outra é grafite.
É como diz Marisa Monte em sua música Gentileza do disco Memórias, crônicas e declarações de amor em referência à poesia do Profeta Gentileza que foram apagadas dos muros e viadutos da cidade do Rio de Janeiro e que infelizmente agora está acontecendo em São Paulo.


Gentileza - Marisa Monte

Apagaram tudo
Pintaram tudo de cinza
A palavra no muro ficou coberta de tinta

Apagaram tudo
Pintaram tudo de cinza
Só ficou no muro tristeza e tinta fresca

Nós que passamos apressados
Pelas ruas da cidade
Merecemos ler as letras e as palavras de gentileza

Por isso eu pergunto a você no mundo
Se é mais inteligente o livro ou a sabedoria

O mundo é uma escola
A vida é um circo
Amor palavra que liberta
Já dizia um profeta

Crédito da imagem: google imagem

sábado, 21 de janeiro de 2017

Devaneios VII


Em essência somos todos iguais,
humanos, desumanos, materiais
mas quando nos deparamos com gente bacana,
tudo fica imensamente bom
daí só sai coisa boa, a risada é garantida,
amizade fica colorida,
a cerveja está sempre gelada
bota pimenta nesse molho
joga o tempero na salada

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

É o que dizem


No Brasil não há guerra.
Aqui é um ótimo lugar para viver.
Nos jornais, notícias de chacinas, motins e mortes por assalto ou nas estradas, mas aqui não tem guerra...
Na TV, a notícia de que um pai mata a ex-mulher, o filho e várias outras pessoas da mesma família em plena noite de réveillon é exaustivamente transmitida em todos os canais e telejornais, no Amazonas rebelião: mais de 60 mortes, corpos amontoados, esquartejados, reflexo de um sistema prisional que não funciona, mas tudo bem, no Brasil não tem guerra. É o que dizem.
Todos os dias em todos os cantos deste Brasil, um João aqui, uma Maria acolá perde a vida, seja no trânsito, na calçada, escola, no morro ou na orla, seja bandido ou mocinho, vidas se perdem todos os dias,  mas o Brasil é um país tranquilo, aqui não tem guerra.
O Brasil é um país mergulhado em corrupção, direitos cada vez mais estão sendo usurpados, onde a desigualdade que estava caminhando a passos lentos volta a mostrar a cara e a dizer: recolha-se à sua insignificância!
Mas por que se preocupar com isso? Aqui não tem guerra, é um ótimo lugar para se viver. É o que dizem. 



sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Série Provérbios de Carolina VIII




Definitivamente nós não estamos acertando o passo. Carolina Maria de Jesus escreveu esse provérbio na década de 60.  Triste ver que ainda hoje estamos fora do ritmo, não estamos dançando conforme a música.